segunda-feira, agosto 27, 2012

auteur inconnu.

"Me desculpe por criticar as suas músicas e por dizer que você era piegas. Na verdade tenho todas elas gravadas em um CD e confesso que estou escutando "Always'' do Bon Jovi ao escrever esta carta. É que eu gostava de te ver defendendo o porque as bandas antigas são tão melhores que as novas.. Você acredita tanto no que diz, me encanta. Sua força de vontade sempre foi minha parte preferida. Você quer, você tem. Defende até o fim o que acredita e não mede esforços para provar isso. Então me desculpe se eu disse que você não lutou por mim, você lutou. Eu é que fui complicada demais, eu sou complicada demais.


Me desculpe por ter dito que eu tinha nojo de você e que te queria distante. Ás vezes dizemos coisas que gostaríamos que fossem verdade, esperando apenas que elas se realizem com o simples ato de falar em voz alta. Não adianta. Eu ainda te quero e ainda acho seu cheiro o melhor do mundo. Sei que sou uma orgulhosa e estúpida, mas ao escrever essa carta pensei em você dizendo "Você prefere manter seu orgulho ou pedir desculpas e ser feliz?". E eu escolhi ser feliz, escolhi você.


Me desculpe por todo esse tempo afastada, achei que o tempo fosse curar a falta que você me faz. Mas adivinha? Não curou; o tempo faz questão de lembrar que estou vivendo mais um dia sem você, mais um dia sem suas músicas piegas e sem seu sorriso bobo. O tempo passa mais rápido sem você, sabia? Tentei desacelerar, não me distanciar, mas não adianta. O tempo distancia as pessoas e faz com que elas se esqueçam do que foram um dia. Você esqueceu? Diz que não,por favor".